inicio do site saude da gestante saude da familia saude do jovem saude da mulher saude do homem saudavel depois dos 60 anos Saude na Internet!

início > Saudável depois dos 60 anos > Tratamentos do Glaucoma

Tratamentos do Glaucoma

Publicado em: 04/02/2004. Última revisão: 28/03/2014
Dr. Lêoncio Queiroz Neto Dr. Lêoncio Queiroz Neto - Médico Oftalmologista, especialmente interessado em doenças externas oculares, córnea, catarata e cirurgia refrativa.
todos artigos publicados

O que é Glaucoma?

O Glaucoma é causado por diferentes enfermidades que, na maioria dos casos, levam a um aumento da PIO (Pressão IntraOcular), causado por um bloqueio ao fluído no interior do olho.

Com o tempo isto causa dano ao nervo óptico, podendo resultar em perda visual permanente.

No Glaucoma perde-se a visão periférica, fica-se com visão tubular.

O diagnóstico e o tratamento precoces do Glaucoma podem prevenir esta situação.


Diagnóstico

O seu médico oftalmologista tem as ferramentas diagnósticas necessárias para determinar se você tem ou não Glaucoma, ou risco para tal, mesmo antes de aparecerem os sintomas.


Tratamento

O Glaucoma pode ser tratado utilizando-se colírios, medicamentos orais, cirurgia a laser, cirurgias convencionais e, uma combinação desses métodos.

O propósito do tratamento é impedir perda visual ainda maior.

Manter a pressão intraocular em níveis baixos, sob controle, é a chave para a prevenção da perda visual.


Colírios

Todos os colírios podem inicialmente causar sensação de ardência ou queimação.

Isso freqüentemente ocorre devido ao agente antibacteriano presente nas soluções de colírio e não ao medicamento antiglaucomatoso em si.

Apesar de desconfortável, este não dura mais do que alguns segundos.

É importante utilizar sua medicação exatamente como seu médico a prescreveu.

Por exemplo: colírios com prescrição de quatro vezes ao dia tem usualmente uma duração de ação de seis horas.

Utilizando a medicação quatro vezes ao dia em intervalos regulares enquanto você esta acordado garantira uma cobertura efetiva do medicamento durante as vinte e quatro horas do dia.

Em razão da absorção dos colírios pela corrente sangüínea, é importante relatar ao seu médico quaisquer outros medicamentos em utilização no momento.

Alguns medicamentos podem tornar-se perigosos quando associados a outros.

Pergunte ao seu médico se os diversos medicamentos que você utiliza são seguros quando associados.


Uso oral

Ocasionalmente os colírios não são suficientes para controlar a PIO.

Quando isto acontece, medicação via oral deve ser prescrita em adição aos colírios.

Essa medicação, que apresenta mais efeitos adversos do que os colírios, também age diminuindo a produção do líquido intra-ocular.

Esta medicação via oral usualmente é prescrita de duas até quatro vezes ao dia.

É importante levar esta informação também aos seus outros médicos.

Fazendo isso você estará contribuindo para que eles não lhe prescrevam drogas que possam causar interações medicamentosas perigosas.


Cirurgias

- Cirurgia a LASER

A cirurgia a LASER tornou-se um método popular como passo intermediário entre as drogas e a cirurgia tradicional.

O tipo mais comumente empregado para o Glaucoma de ângulo aberto é chamado trabeculoplastia.

Este procedimento dura entre 10 a 20 minutos, não causa dor, e pode ser efetuado no consultório médico.

O feixe de LASER é focalizado acima do ponto de drenagem do olho.

Ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o LASER não "fura" o olho.

Ao invés disso, seu calor intenso e localizado, faz com que algumas áreas do mecanismo de drenagem abram-se, resultando em uma passagem mais fácil do fluido intra-ocular para fora do olho.

Você pode ir para casa e retomar suas atividade normais logo após a cirurgia.

Após este procedimento, quase 80% de todos os pacientes respondem suficientemente bem, adiando um procedimento cirúrgico mais complexo.

Pode levar algumas semanas para observar-se a real diminuição da pressão ocular, motivo pelo qual você deve continuar com a medicação até que seu médico julgue necessário.


Cirurgia Tradicional

A mais comum das cirurgias é chamada trabeculectomia.

Nesse procedimento o cirurgião remove uma pequena parte da malha trabecular – ponto de drenagem. Isto facilita a saída do humor aquoso, reduzindo a pressão.

Este procedimento geralmente é feito sob anestesia local, tanto a nível ambulatorial como hospitalar.

É importante notar que seus olhos não terão a mesma visão durante algumas semanas após o procedimento.

Apesar de a trabeculectomia ser um procedimento cirúrgico relativamente seguro, aproximadamente um terço dos pacientes desenvolvem catarata num prazo de cinco anos.

Após a cirurgia muitos pacientes podem descontinuar o uso de medicamentos antiglaucomatosos.

Talvez 10 a 15% dos pacientes necessitem alguma cirurgia adicional.  


Assinar feeds RSSSaiba mais sobre feeds RSS
Adicionar o site aos Favoritos
Recomendar o site a um(a) amigo(a)
Adicionar ao del.icio.us

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.

Os leitores que chegaram a este artigo, buscaram as seguintes tags:

glaucoma,  causas,  tratamento,  cirurgia,  laser,  tradicional,  olho,  cegueira,  catarata,  efeitos colaterais,  colirio,  uso oral,  tratamentos do glaucoma, 






início | gestante | família | jovem | mulher | homem | + de 60

busca no site | dicas de saúde no seu e-mail | fale conosco
política de privacidade | política comercial | aviso legal | RSS | mapa do site
sobre a Saúde na Internet | nossos colaboradores | seja um colaborador | anunciar